We Have No Idea

book_mockup_01s.jpg

Humanas são minha onda, minha praia, minhas miçangas – tudo o mais é difícil e complicado. Embora casado com uma bióloga, tenho uma triste história de desencontros com a Biologia. Química, outra relação pouco saudável – de lá, não digiro nada que seja orgânico. E, ainda que admirasse certos aspectos da Matemática, como Geometria e certa Álgebra simples, curiosamente Física sempre foi um de meus interesses.

Volta e meia visito publicações a respeito. Embora minha compreensão da matéria seja, com honestidade, limitadíssima, exatamente por isso não posso deixar de recomendar um livro adorável: We Have No Idea.

Criado em parceria pelo físico Daniel Whiteson e o quadrinista Jorge Cham, o livro é um delicioso apanhado sobre as grandes questões] que ora afligem os físicos, numa linguagem bem-humorada e acessível como jamais encontrei no gênero – right in your face, Neil DeGrasse Tyson.

Repleto de cartuns, o livro percorre de forma uberdidática os atuais dilemas, mistérios e becos-sem-saída que a Física contemporânea se depara. Quanto e o quê sabemos sobre o Universo até o momento? O que é matéria escura? E energia escura? O que é o tempo? Quão longe estamos de uma Teoria de Tudo? Como arranjar o casamento entre a Teoria da Relatividade Capuleto e a Mecânica Quântica Montéquio?

Mesmo face a face com temas que poderiam soar complexos, de questões que pairam no limiar da Física, posso garantir a você duas coisas. Uma: a certeza de uma leitura fácil e prazerosa. Mesmo sem traduções em português, dá para encarar, creia-me: meu inglês é nível serjumoro.

Dois: o que é bonito, o que é adjacente aos esclarecimentos científicos de We Have No Idea é o voto de humildade, o assombro diante da imensidão da nossa ignorância, tão vasta como o Cosmos.

Estima-se que tudo o que sabemos, todo o progresso alcançado pela humanidade até hoje – o conhecimento acumulado da astronomia, biologia, química, física, etc., fora a tecnologia do macarrão instantâneo – não passam de apenas 5% do universo cognoscível.

O resto? A gente não faz ideia.

Imagem relacionadaA grande mágica do livro não é impingir a necessária modéstia pelo reconhecimento da nossa própria ignorância. Ao contrário: é reaver na gente a beleza e o sentimento do numinoso – da maravilha, do assombro e, por que não, da diversão que a descoberta e a busca pela Verdade proporcionam.

Tudo o que faz da Física uma matéria apaixonante. E de We Have No Idea uma apaixonada declaração de amor.

Para saber mais: http://phdcomics.com/noidea/

 

 

 

 

5 comentários em “We Have No Idea”

  1. Quando a Ciência se declara ignorante, não há como ignorar a beleza do Mistério. É preciso explicação pra tudo? Talvez. Mas adoro as evidências insondáveis da fé.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s